Arte de curar: saúde como direito fundamental

1/02/2017 às 06h02
fonte e imagem internet

Cirurgião-dentista vai fazer parte da equipe de saúde dos hospitais, para cuidar da saúde bucal do paciente internado

A saúde é um direito constitucionalmente assegurado a todos, inerente à vida, bem maior do homem, portanto o Estado tem o dever de prover condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

Saúde: um direito essencialmente fundamental, e com o objetivo de curar, a odontologia hospitalar traz uma mudança de paradigma em função da  cavidade  bucal passar a ser indissociável à saúde do corpo, sob  pena de colocar em risco a vida do doente.  

Tendo em vista a complexidade do ser humano, em especial a do indivíduo hospitalizado, a Odontologia Hospitalar passará  a fazer parte da rotina diária de cuidado aos pacientes internados,  promovendo uma melhora da qualidade de vida, como uma possível redução do tempo de internação, além de um atendimento completo ao paciente. Com isso, a Odontologia Hospitalar colabora para a redução de custos nos hospitais. 

O cirurgião-dentista é peça fundamental na equipe multidisciplinar do hospital, principalmente no que diz respeito à garantia da integralidade de ações em saúde para os pacientes internados que apresentem manifestações em cavidade oral decorrentes da doença ou de terapia presente em âmbito hospitalar.  Como também na prevenção e na humanização do atendimento e tratamento integral ao paciente.

Entenda agora a importância da Odontologia Hospitalar para a promoção de saúde como um todo com o doutor Luiz Alberto Valente Soares Júnior, cirurgião-dentista, especialista em odontopediatria e odontologia para pacientes especiais, supervisor da Divisão de Odontologia do HCFMUSP, dentista da equipe de odontopediatria do Instituto de Tratamento de Câncer Infantil ITACI - ICR, mestre em fisiopatogia experimental pela FMUSP.

1) Em se tratando de Odontologia Hospitalar,  (OH), qual é a sua importância ? 

Dr. Luiz Alberto: O Atendimento odontológico geral ou especializado realizado em âmbito hospitalar deve ser denominado Odontologia Hospitalar (OH ).

Esta área da Odontologia tem por objetivo a interação com a Medicina e as outras especialidades na área da saúde, proporcionando atendimento multidisciplinar e integral aos indivíduos portadores de distúrbios sistêmicos em ambiente hospitalar.

O atendimento de pacientes com necessidades especiais permanentes ou não em ambiente hospitalar  apresenta cada vez mais importância frente aos avanços técnicos e científicos que leva a um aumento na expectativa de vida destes indivíduos e  sua qualidade de vida.

A OH contempla as mais diversas  interfaces entre medicina e odontologia. 

A OH apesar de não ser uma especialidade reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) ainda, já se faz presente nas mais importantes instituições de saúde do país. O atendimento de pacientes com necessidades especiais permanentes ou não em ambiente hospitalar  apresenta cada vez mais importância frente aos avanços técnicos e científicos que leva a um aumento na expectativa de vida destes indivíduos e  sua qualidade de vida.

2) Quais os objetivos e campos de atuação da odontologia hospitalar ?

Dr. Luiz Alberto: Prestar atendimento odontológico em ambiente hospitalar aos:

Pacientes com Necessidades Especiais  (crônicas ou agudas);

Pacientes com Necessidades Especiais (permanentes ou temporárias);

Trauma;

Patologia Oral;

CTBMF;

Pacientes de Risco;

Ambulatoriais ou internados;

Melhora na condição de saúde oral e geral; 

Uso  racional de Recursos disponíveis;

Diminuição dos episódios de dor e infecção;

Melhora na qualidade de vida dos pacientes.

Sempre multidisciplinar 

Na OH  são executados  procedimentos de baixa complexidade em pacientes complexos  e procedimentos  de alta complexidade em pacientes hígidos.

O ambiente hospitalar sempre foi taxado de ambiente médico, porém nas últimas décadas este ambiente é pleno no atendimento GLOBAL ao paciente , sendo assim é um ambiente multiprofissional e infelizmente o cirurgião dentista foi um dos últimos profissionais de saúde que entrou neste campo .

O cirurgião-dentista é preparado na sua essência  para ser um excelente técnico e no ambiente hospitalar é necessário um profissional com visão ampla aonde o universo não é centrado numa cavidade oral, mas que, esta cavidade oral faz parte de um corpo e em especial num ambiente hospitalar.

A atuação na UTI  tem características bem peculiares  e  próprias .

Temos de lembrar que a cavidade oral é a maior cavidade aberta no corpo humano .

Desta maneira infecções oportunistas , bem como a perpetuação de infecções  se dará  pela cavidade bucal .

Na UTI que tem por definição tratamento intensivo  o cirurgião-dentista faz parte atuante da equipe multidisciplinar   no diagnostico  e tratamento de infeções bucais , controle de sangramentos e manutenção  da higiene oral.

3) Podemos afirmar que a atuação do cirurgião-dentista em qualquer tipo de ambiente hospitalar, bem como em ambulatórios (AMAS, AMES, PAs, CEOs) trará benefícios ao paciente?

Dr. Luiz Alberto : Sim, a atuação do cirurgião-dentista em ambiente hospitalar sempre terá um beneficio direto a saúde bucal dos pacientes bem como benefícios  diretos e indiretos  na saúde geral do paciente.