A sopa de pedrinhas – Minha Homenagem ao Dr. Phelippe Daou

15/12/2016 às 04h12

Hoje meus leitores estou triste, pois foi para outro plano, o plano de Deus o Senhor Phelippe Daou, sim, minha homenagem vai para esse grande homem que semeou coisas boas nesta vida.

Um homem admirável!

Lembro que quando assumi a Associação Pestalozzi do Amazonas, entidade sem fins lucrativos, que cuida de pessoas com deficiência e que estava de portas praticamente fechadas, através de meu Club de Rotary e de meus companheiros de clube fomos até o Dr. Phelippe pedir que nos ajudasse a promover um bazar para ajudar a instituição a pagar umas das muitas dívidas para poder voltar a funcionar e assim eu conheci esse homem de Deus, simples, generoso e amável.

Sentados na sala com o Dr. Phelippe falamos da necessidade de sua ajuda, através de sua televisão, para que pudéssemos reativar o trabalho social na instituição,  assim  ele prontamente nos atendeu.

Mas, no meio dessa conversa fui contando para o Dr. Phelippe que talvez eu não ficasse na Presidência, pois, em tão pouco tempo eu já estava desanimada com tantos nãos recebidos. Minha vontade era de chorar ao ver o quanto as pessoas eram insensíveis à causa tão nobre.

Dr. Phelippe com aquele jeito simples e calmo me olhou e falou: Sílvia você conhece a estória da sopa de pedrinhas?

Respondi que não, e ainda indaguei; sopas de pedrinhas??

Bem meus leitores vou transcrever aqui pois acho que, conhecendo essa estória que ele me contou, vocês entenderão por que sou grata a esse homem de Deus e estou a lhe prestar esta homenagem.

A sopa de pedrinhas

Um homem perdeu tudo e foi morar na rua, e na rua começou a passar necessidades e não tinha nada nem para comer, mas a única coisa que lhe sobrou foi uma panela e ele percebendo que ali passavam muitas pessoas, mas não lhe davam atenção por ser um mendigo, pensou como poderia chamar atenção para a necessidade dele, que naquele momento era comer.

Pensou e pegou a panela encheu de água, fez uma fogueira num cantinho e colocou a panela, e dentro da panela colocou várias pedrinhas.

Curiosos que passavam o viam mexendo com um pau aquela panela cheia de água e ao olharem para dentro viam várias pedrinhas lá no fundo.

E perguntavam o que era aquilo e ele respondia: Sopa!

E as pessoas passaram a ficar tocadas e quando passavam de novo pelo local já vinham com um legume ou coisa parecida, e iam colocando na panela do mendigo, chegou o momento que a panela estava cheia de verduras e legumes.

Ouvi aquela estória atentamente e percebi que aquele homem sábio queria me dizer que a inteligência, a perseverança  são capazes de mudar atitudes, tanto as suas como de outros.

E desde aquele momento entendi que eu teria que transformar a minha sopa de pedrinhas em uma sopa com muitos legumes e verduras. 

E com a vontade de Deus e o estímulo do senhor Phelippe Daou consegui superar muitos obstáculos e aos poucos com ajuda de todos reergui, não da forma como desejo, mas consegui fazer com que a instituição permanecesse de portas abertas e continuasse a atender muitas pessoas e famílias que necessitam da ajuda da Associação Pestalozzi  do Amazonas.

Ainda faço sopa de pedrinhas, mas com determinação e coragem de que devo seguir em frente por meus objetivos.

E assim esse grande homem me ensinou uma lição de vida.

Por isso, o meu obrigada por tudo que o senhor fez pela minhas crianças da Associação Pestalozzi do Amazonas.    

Parabéns Dr Phelippe Daou por nessa vida ter sido um homem de Deus! E continuarei a seguir seu lema, sempre em prol de ajudar o próximo, fazendo o bem sem olhar a quem.

“Se o esforço vale a pena, segue em frente!” Phelippe Daou